Essa aki é do gozador do EDU NUNES

Anúncios

On The Rocks – Bad Romance.

Dica da mana Katia Firmino:

O OUTRO LADO – Lula, Cuba e os Direitos Humanos.

por Julio César

Psicólogo e mestrando em Ciências da Religião

 

            A bajulação dos companheiros Lula, Franklin Martins e Marco Aurélio Garcia aos irmãos Castro, os ditadores cubanos, Fidel e Raul, e o descaso com a morte do pedreiro Orlando Zapata, prisioneiro político cubano, condenado a 25 de prisão por se opor regime, que veio a falecer após 85 dias de greve, ilustra a política de do is pesos e duas medidas, de grande parte da esquerda latina americana, em relação aos direitos humanos e à democracia. Descaso que já havia se manifestado em 2003 com o fuzilamento de três dissidentes políticos e em 2007, quando o governo Lula entregou gentilmente através do despacho de Tarso Genro, os boxeadores cubanos que tinham se refugiado no Brasil após os jogos Pan-Americanos do Rio. Gentileza que ele não que prestar ao governo italiano entregando Cesare Battisti. Por uma razão clara, quando os assassinatos e seqüestros são feitos em nome da revolução vermelha eles são coroados de honra.

            Há um ano quando o publisher da Folha de São Paulo, Otávio Frias Filho, publicou um editorial infeliz no qual chamou o regime militar brasileiro de “ditabranda”, embora tenha assim adjetivado em comparação com as ditaduras socialistas, a esquerda entrou em chilique, teve ataques histriônicos. Capitaneada por seus gurus, Maria Vitória Benevides, Fábio Konder Comparato e Antonio Cândido, fizeram barulho na mídia evacuando se us surtos de indignação. Reação compreensível já que para quem tomou soco na cara, no estômago, sofreu afogamento e estupro, ou teve um ente querido morto pouco importa se o caso foi um entre 300 ou um entre 300.000. A vida foi violada na sua dignidade, de forma covarde. Chamar de “ditabranda” o regime que provocou isso, mesmo que não tenha sido esta a intenção, soou como uma relativização ao sofrimento alheio, um desrespeito a sua sensibilidade.

            Agora, o que não é compreensível é que não tenham tido surtos de indignação com o assessor especial da presidência, Marco Aurélio Garcia, que minimizou a morte de Zapata e se esquivou de denunciar a violação dos direitos humanos em Cuba, o que dizendo que há problemas de direitos humanos em todo mundo. Como não deduzir que suas palavras pedem a resignação dos dissidentes cubanos e dos opositores da ditadura castrista aos a violação dos direitos humanos na ilha. Por que, então, para ser coerente não manda seus camaradas de esquerda parar de protestar contra as torturas perpetradas pelo governo estadunidense nos prisioneiros da Base de Guantánamo em Cuba, já que há problemas de direitos humanos em todo mundo, inclusive na maior democracia? Cadê o protesto de Marilena Chauí, Emir Sader e Chico Buarque, dessa gente tão “sensível” aos direitos humanos?

Quando o então presidente hondurenho, Manuel Zelaya, foi deposto pelos militares, legitimados pela Constituição, porque começou a “arregaçar as mangas” para fazer sua “aventura bolivariana” à moda de Chávez e Morales, e se prolongar no poder, a mesma esquerda se levantou em protesto contra a violação da ordem democrática. A mesma ordem democrática que Fidel derrubou há 51 anos, e Chávez derruba gradualmente há 12 com a cumplicidade dela. O governo brasileiro, inclusive, hospedou o golpista na embaixada brasileira, que serviu de base a turma de Zelaya maquinar suas, felizmente, frustradas tentativas de retomar o poder.

Lula não reconhece até hoje a eleição democrática de Porfírio Lobo sob o pretexto de não estimular novos golpes a ordem democrática, como se fosse os militares hondurenhos e não Zelaya, seu camarada, o golpista. Por que Lula não aplica em Honduras aquilo que disse ter aprendido, quando indagado sobre seu silencio sobre as violações aos direitos humanos em Cuba, que não se deve “dar palpitas em outros países”? Por que ele só aplica isso em relação à Cuba, Venezuela e Irã e não em relação à Honduras, aos Estados Unidos e à Israel?

Ora, a razão é simples. Assim como a elite econômica brasileira, em sua maioria, apenas tolera Lula e o PT, mas tendo uma oportunidade de mandá-los não hesitará, apesar de ter sido muito bem tratada por ele, semelhantemente é a esquerda latina-americana, em sua maioria, em relação à democracia. Ela apenas tolera a democracia. Suporta conviver na democracia enquanto não tem crédito popular e condições concretas para destruí-la. Seu instinto autoritário não foi modificado, está contido. Manifesta-se periodicamente de forma sutil através de flertes sinuosos tipo, Conselho Nacional de Jornalismo e Programa Nacional de Direitos Humanos, para ver a reação do público, e saber s e avança, recua ou disfarça. O máximo de democracia que um esquerdista revolucionário tolera é intrapartidária. Para quê democracia num governo que encarnaria a vontade do povo? Liberdade para expressar opinião contrária ao povo, que a história os vocacionou como os legítimos representantes? 

O perigo maior, porém não está em Lula, esse é um carreirista, um camaleão. Um esquerdista autêntico, em privado, reconhece isso. O perigo está na esquerda ideológica e ressentida, viúva de Marx, que tem fantasias eóticas com Lênin, Trotsky e Che Guevara, que ficou em segundo plano em seu governo e agora vê na eleição de Dilma Roussef a possibilidade de sair da periferia para o centro do poder, de fazer a sua desforra, de saciar seus desejos burgueses recalcados. Que tem olhos para ver enxergue.

Só o que agrega valor! – Receita para fazer ENCHENTES.

LEIA ATENTAMENTE O TEXTO DO MEU AMIGO FÁBIO VITAL.

 

Receita para fazer “Enchentes”

por Fabio Vital

Ingredientes :

Massa :

 

  • Área densamente construída de preferência sem jardim
  • Ruas pavimentadas
  • Calçadas cimentadas
  • Rios e córregos retificados e canalizados
  • Legislação frouxa acompanhada de anistias

 

Recheio :

5 “colheres de chá “ para os interesses políticos

3 “colheres de sopa “ para os interesses especulativos

½  “colher de café “ para os interesses sociais

Calda Urbana :

  • Porções de déficits  habitacionais- induzindo a ocupação de morros e fundos de vale;
  • Pitadas de falta de educação – pulverizando lixo,entulho e todo tipo de cacareco ao redor dessas áreas;
  • 1 tablete de ausência do poder público na manutenção e  limpeza da cidade;
  • 1 lata de cara de pau condensada
  • 200g de vista grossa

 

Modo de Preparo :

 

Antes do manuseio dos ingredientes , é recomendável  utilizar luvas cirúrgicas ,mascara com “colarinho branco “e snorkel, para não afundar ou ficar sem ar – não se esqueça você produzirá enchentes !

 

Dica1. Mantenha também sua caderneta de vacinas em dia!

Para receber os ingredientes , escolha um local bem estratégico para infernizar a vida das pessoas ,que conjugue : residências, trabalho ,escolas e comercio com muito transito .

Dica 2: Se puder escolher algum local que já inferniza as pessoas a muito tempo, melhor,pois você poderá jogar a culpa nos outros .

Depois de escolher o local,(tarefa fácil), verifique se ainda existe algum resquício de área verde , para eliminá-la .

Em área particular transforme-a em garagem,calçada,cobertinho,qualquer coisa,desde que fique impermeabilizada e isenta de plantas e terra.

Em área publica, alargue ruas e avenidas ,caso sejam vizinhas de córregos ou rios, melhor ainda, invada as margens e várzeas, pois o resultado será recompensador ao final .

Em seguida , elabore uma “lei para Inglês ver  “do tipo : “ cidade moderna é cidade cimentada “ ( se existirem outras , não se intimide , faça a sua é bom para mostrar serviço ) ;

Deixe a área descansar .. , se possível por anos ;

Para o recheio :

 

Junte 1º  , os interesses políticos com os especulativos na “mesma panela “ e bata na batedeira “topa tudo “.

Durante a mistura , verifique se há demanda de empreiteiras , pela preferência da marca e qualidade dos ingredientes – essa ocorrência em geral é muito interessante – afinal “a ordem dos tratores não altera o viaduto “ e ajuda muito o caixa de campanha .

Certifique-se que a população  encontra-se anestesiada e desarticulada  e o Judiciário lento .

Agora deposite o déficit habitacional em várzeas, fundos de vale e morros , pulverizando-os o mais possível .Utilize 100g da vista grossa .

 Dica3: Grandes adensamentos = “ grandes zonas eleitorais “!

 

Dica 4 .Se ocorrerem na mistura , produção de inservíveis ou de estímulo a construção ,utilize mais 100g de vista grossa , elas potencializam a “ receita ”;

 

Quanto ao aparecimento de novas demandas, o “recheio da conta “;

No caso da imprensa pegar no pé ,faça de desentendido ,reduzindo o problema a algo localizado ou algum estudo futuro que será contratado.

Neste momento, verifique se a ½  colherinha de café de interesses sociais foi colocada.

Em caso negativo verifique se há alguma eleição a caminho,caso contrario não se desespere , pois os ingredientes mais importantes já foram contemplados.

Assim … relaaaxe !

É absolutamente normal , você observar a “massa” um pouco mais  pesada ( reflexos da atuação do Poder Público ), podendo levar a  transbordar da fôrma em algum momento.

Para isso ,verifique antes esse indicador , utilizando fôrmas mais altas e abaixando gradativamente o fogo, de maneira a evitar o contato da “massa “com outros pontos do fogão , evitando assim conflitos sociais e possíveis chamuscados políticos .

Porém nesta altura o ônus socializou-se .

Lembrando novamente da mascara com “colarinho branco “ e o snorkel , separe também um bote inflável para qualquer emergência , não se esqueça ! Você está produzindo enchente !

Já estamos chegando ao final , mantenha a calma – A pressa é inimiga da perfeição !

Salpique suavemente no entorno : pneus, carcaças de automóveis,sofás e lixos diversos.

Faça montinhos com entulho diretamente sobre as bocas de lobo e fundos de vale para dar volume ,aproveitando-se da ausência de educação ambiental.

Para completar a “Calda Urbana “ de maneira que ela fique mais densa e contínua , adicione esgoto ( doméstico e industrial do tipo importado de preferência ) com chorume de lixões e outras jóias do setor , ligando inclusive as tubulações de águas pluviais, diretamente  na rede de esgoto .

Soltando sua imaginação ,aguarde uma grande chuva e  desenhe a vontade com a calda em todas as direções .

Está pronto !

A enchente aí produzida é suficiente para travar toda a cidade num verdadeiro caos , mas faça ainda a seguinte ponderação :

  • Nesta enchente , a combinação de bactérias e patogênicos diversos , em contato com a população exigirão recursos vultosos da área de saúde ;
  • Casas,comercio e industria serão também afetados com grandes prejuízos;
  • Poderão ocorrer até escorregamentos,desmoronamentos e afogamentos com vitimas fatais ;
  • Se essas áreas expandirem-se  muito,as soluções serão difíceis e caras

 

Porém, não se assuste nem tema a perda do eleitorado, pois você tem a seu favor:

  1. Quem manda a chuva é São Pedro;
  2. Se não for São Pedro é o “ El Niño “
  3. Se não for ele , é o efeito estufa,
  4. Também se não for,você pode dizer que enchente é melhor que terremoto ;
  5. E ainda você pode utilizar a questão de piscinões insuficientes e passar o problema para o Estado, e esse que não recebe o dinheiro do governo Federal e esse, do Banco Mundial.

 

O principal é utilizar bem a lata de “ cara de pau condensada”  que é bem doce e todo mundo gosta ..

Faça a relação : benefício X BENEFÍCIO ,lembrando que está aí o carnaval e a maravilhosa copa do mundo, para apagar qualquer resquício de memória

Parabéns !

Você aprendeu a fazer enchente .

 

Prezado “mestre sem cuca “ você aprendeu  e o povo se…

 

 

Arquiteto e Urbanista Ambiental Fabio Vital

Orações pra matar de rir e de vergonha! Misericórdia Senhor

Uma reunião de oração entre Corruptos e Corruptores.

Abaixo o tal Pastor METRALHADORA. (motivo de chacota)

Acabei de ouvir o BISPO – Acho que eu estou precisando é cair na real.

 

É TUDO MUITO SURREAL para a minha cabeça.

É TUDO MUITO SURREAL para a minha cabeça.

 

 

“Possuía uma fé – o pessimismo era um apóstolo rico e esforçado; e tudo tentava, com suntuosidade, para provar a verdade de sua fé.”

EÇA DE QUEIROZ

 

Há 109 anos em um dia 16 de agosto falecia na frança o realista Eça de Queiroz.

A frase em tela fez-me viajar após assistir a uma entrevista com o bispo e Empresário Edir Macedo.

O Bispo fez uma irretocável defesa de sua fé no final de um documentário que desqualificou o promotor da GAECO, Dr. Roberto Porto que apresentou as recentes denuncias contra a sua igreja e empresas e expôs algumas das podridões da Rede Globo de Televisão sinalizando que ainda há muita “bala na agulha” aguardando o momento certo para serem usadas. 

Os Realistas do século XIX possuíam uma objetiva e nós não podemos deixar de encontrar a objetividade e pragmatismo na fé pregada pelo Império IURD.

Os realistas reagiram ao romantismo e as suas falsas idealizações e o ideal e o belo cedeu espaço ao objetivo e ao real.

 

Guardadas as devidas proporções, a fé objetiva dos abastados pregadores e devotos da teologia da prosperidade e da confissão positiva também coloca em xeque os romantismos e idealizações da maioria daqueles que ainda insistem na fé do cristianismo puro e simples como C.S. Lewis creu.

                  

Pontuemos, inclusive que há décadas os neopentecostais inquietam, fazem sombra, causam inveja e inspiram versões nos modelitos de impérios das igrejas tradicionais evangélicas.

 

A seu modo e viciados em modelos e métodos anabolizantes de crescimento de igreja, a maioria das outras igrejas se deixaram seduzir por esse jeito pragmático de aumentar e qualificar a membresia e de fazer a chamada obra missionária e os respectivos marketing sociais beneberentes.

 

Não há como negar que os apóstolos, bispos ou pastores do pseudo novo mover profético são cada vez mais ricos e esforçados. E, alguns deles, dos midiáticos, com descaramento e suntuosidade tentam provar a verdade de sua .

 

Estes, não estão nem ai com coisas que eu ainda valorizo, prezo e creio. Na verdade, usam aguns desses valores e princípios e os distorcem aumentando a cada dia os dividendos e adéptos.

 

Como hironizou o Bispo Macedo:

 

– Somos como omelete, quanto mais bate, mais a gente cresce.

 

E é verdade! É exatamente isso que nós temos presenciado após os ultimos grandes escandalos dentro dos arraiais evangélicos.

 

Eles estão muito bem obrigado e continuam sendo tratados como os verdadeiros perseguidos por causa do evangelho.

 

Sei lá, talvez eu esteja errado e precise mesmo é cair na real diante de tanta coisa surreal.

 

Tomara que esta não seja a única saída.

 

Misericórdia Senhor, misericórdia!

 

Amanhã estudarei o Salmo 73.