Vamos orar por nossas autoridades?

 

Le Déjeuner d'huitres, pintura executada em 1734 por Jean-François de TROY, a pedido do REI LUIS XV.

Le Déjeuner d'huitres, pintura executada em 1734 por Jean-François de TROY, a pedido do REI LUIS XV.

Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos REIS e por TODOS que exercem AUTORIDADE, para que tenhamos uma vida pacífica com toda a PIEDADE e DIGNIDADE. Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que TODOS os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.”

Instruções do Apóstolo Paulo a Timóteo e aos Cristãos

 

 

Paulo ensinou que devemos orar pelas autoridades, fundamentado principalmente naquilo que ele entendeu dos ensinos de Jesus de Nazaré.

 

Coincidentemente, hoje é dia 20 e a minha meditação é no Salmo 20. O SALMO 20 é uma oração pelas AUTORIDADES, no caso, o Rei.

 

Quem não desejaria ser Rei, pelo menos só por um dia?

 

Essa oração é tão bonita, tão cheia de benquerença que eu gostaria de ser Rei principalmente por essa oração e, claro, se ela fosse atendida na íntegra.  

 

Confira quando puder o Salmo 20.

 

Lá se pede que Deus responda ao Rei no tempo de angustia e com o Seu nome o proteja. Que envie auxilio e dê apoio. Lembre-se e aceite das praticas religiosas do Rei. Que Deus conceda o desejo do coração e leve a efeito TODOS os planos do Rei.

 

Com uma oração dessas completamente respondida eu não precisaria de mais nada, nem de ser Rei.

 

Os apóstolos – os genuínos – nos ensinaram que “Toda autoridade civil é instituída por Deus” e que só podemos fazer uso da “desobediência civil” quando as autoridades se contrapuserem à nossa “Fé e convicção em Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador”.

 

Diz que devemos “nos submeter” e “não nos rebelar” contra as Autoridades governamentais, pois elas são “instituídas” por Deus e são “servas” Dele.

 

Diz que essa obediência deve se levar em conta por causa de uma possível – ou prevista – PUNIÇÃO aos desobedientes e também por conta da consciência.

 

Romanos 13 foi o texto de ouro da maioria dos lideres religiosos no Brasil para justificar as bandalheiras e opressões do Governo Militar. (Hoje descobrimos a cada dia que, no caso das bandalheiras, os governos militares não estão sozinhos)

 

O fato é que: Se nós estamos no poder: ROMANOS 13 no povo e se não estamos, vamos estudar melhor ROMANOS 13, não é bem assim, em Atos Pedro disse, “importa mais obedecer a Deus do que aos homens” Vamos estudar a Voz dos profetas e o Grito por Justiça que permeia a bíblia toda. E POR AI VAI!

 

Não são poucas as artimanhas recorrentes nos palácios do Poder e do Glamour quando o PINÁCULO é o ponto final da trajetória de qualquer que seja o poderoso, seja ele política ou não.

 

Camaradas e companheiros, convenhamos, romanos 13, CPI, PIZZA, Sarney, Totalitarismos, Denuncismos nos olhos dos outros é refresco.

 

O que tem acontecido no cenário político de nosso país é desmoralizante e desgastante, está ficando impossível fazer algumas defesas.

 

Em nome da famigerada GOVERNABILIDADE, nós estamos fortalecendo cada vez mais o desinteresse da sociedade em participar de discussões políticas sob a perspectiva republicana e democrática.

 

Estamos dando muitas razões para que os preguiçosos e acomodados em seus mundinhos individualistas, competitivos e confortáveis soltem opiniões obtusas pautadas por uma mídia nada isenta.

 

A discussão aqui vai além de Dilma, Serra ou sei lá quem em 2010.

 

Estamos falando do atraso na criação de uma nova e sustentável cultura política, onde os nossos atores sociais e as respectivas instituições civis sejam menos corporativos e mais cooperativos, sejam menos manipuladores da opinião publica e mais construtores de mentes livres e solidarias, onde o ser livre implica necessariamente em ser qualquer coisa com o Outro 

ou até que o outro seja um dia também conosco o que desejar ser.

 

Voltando ao Salmo 20.

 

Eu ainda assim quero orar por nossas autoridades e desejo lutar para desejar tudo de bom para eles naquilo que for bom para todos os brasileiros para que todos vivam com DIGNIDADE.

 

Apesar de tudo eu também quero como diz no salmo, “saldar e erguer bandeiras” pelas vitorias conquistadas. Que fique bem claro, não estou falando de vitórias tristes como a que aconteceu no Senado ontem. Mesmo sabendo, que a pizza de ontem, segundo algumas lógicas maquiavélicas, é a garantia da continuidade da melhoria da vida de algumas pessoas do meu país, a vitória com gosto de derrota de ontem eu sinceramente não tenho estomago para comemorar.

 

Penso que os textos do Velho Testamento, como os do Novo também, devem ser interpretados dentro das regras de hermenêutica, considerando o tempo, espaço e cosmovisão da época em que o texto foi escrito, para depois arriscar uma aplicação prática nos dias de hoje.

 

O verso 7 do salmo diz: “Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, nosso Deus”.

 

Todos nós podemos um dia cometer a tolice de confiar em carros e cavalos. Mesmo os que têm a sua “tropa de choque” devem colocar a barba ou os bigodes de molho.

 

Confiar mesmo, pra valer, só em Deus.

 

E dependendo da visão distorcida que temos d’ELE, nem nessa imagem que dizemos ser Ele nós devemos confiar, porque inevitavelmente frustrar-nos-emos.