Boa gravidez!

Comece o Ano preparando-se para criar e participar de criações significativas.

Eu acho que todo princípio tem a ver com criação e para começar ou recomeçar é preciso criar.

Eu comecei uma série de mensagens na Igreja Batista de Cidade Seródio em Guarulhos e estarei fundamentando as minhas reflexões nos primeiros versículos do Livro de Gênesis.

A bíblia começa com uma declaração de autoria, tudo o que existe é uma criação.

Antes de prosseguir, precisamos entender que a bíblia não é uma obra científica e eu acho uma bobagem essas exaustivas e inúteis tentativas de sincronizar a bíblia com as descobertas científicas ou vice e versa.

Esse vício escolástico não nos abandona e muitas vezes nos afunda em um obscurantismo e ignorância recorrentes e insuportáveis.

Não sei como é que ainda existe gente que cai no ridículo de negar as profecias dos sítios e descobrimentos arqueológicos e pensa que o HUBLLE não passa de uma potestade maligna a serviço do anti-cristo nas regiões celestes.

Eu estou fora dessa viajadas paranóicas.

Quero mais é me ocupar em refletir e agir diante de alguns lampejos do que está na versão bíblica da criação de todas as coisas

Desejo propor reflexões com aplicações simples e sem muita elaboração e rebuscamentos. Deixo isso para quem gosta.

Olhemos para a seguinte frase: “Quando Deus começou a criar os céus e a terra…

Focando nessa frase e para tudo aquilo que nos lembramos do relato bíblico, eu desejo sugerir algumas coisas para que você siga na sua jornada dos começos ou recomeços.

Eis a primeira sugestão, assim como Deus ficou grávido da criação, nós precisamos nos engravidar da criação.  

Permita-se engravidar de alguma criação.

É isso aí, eu penso que houve uma gestação da criação no beneplácito da vontade da Trindade Santa.

O Pai, o Filho e o Espírito Santo pensaram, elaboraram, curtiram a criação antes de criar.

Eles sonharam e planejaram tudo.

Camarada, você só expressa àquilo que já está dentro de você.

Com Jesus de Nazaré nós aprendemos que somos todos participantes com Deus na Criação de um Novo Céu e Nova Terra em que habita a justiça.

Com Jesus nós aprendemos que somos participantes na criação de um Novo Homem, uma Nova Família, uma Nova Comunidade.

É isso, exatamente assim, Aquele que diz “Eis que faço novas todas as coisas” está em mim e em você e Ele nos convida a participarmos desse novo jeito de ser gente, família e comunidade. 

É por isso que eu insisto: Pare com os anticonceptivos da mesmice, fique grávido por esse desejo de criar!

Aliás, o que não falta para quem está grávido são os desejos e, lembre-se bem, sem desejos o ser humano morre, nós fomos criados por Deus como seres desejosos.

Deseje muito criar coisas cheias de graça, paz e bem da parte do Bem maior e que abençoe muitas pessoas.

Anselm Grün ao citar Santo Agostinho ele diz que “O ser humano tem um desejo inato de ver Deus, de se unir a Deus. Só pode realizar plenamente sua humanidade quando se tornar um com Deus.”

Penso que nos tornarmos um com Deus quando começamos a sonhar com criações como Ele sonhou.

Agora, tome muito cuidado com algumas pessoas, a maioria dos pragmáticos não sonha e não deixa ninguém sonhar.  

Peça que Deus nos livre deles e daquilo que os padres do deserto chamavam de akedia – o tédio.

Que Deus nos livre do desânimo, inércia, insatisfação, tédio e da incapacidade de viver o momento atual cheio de desejos e sonhos de criação.

Nietzsche fala de um CONFORTO DEPLORÁVEL sem aspirações e que Deus nos livre disso. 

Sim camarada, nós somos convidados por Deus para participarmos desse novo jeito de ser gente, família e comunidade. 

E antes da gente dar à luz a essa nova criação é preciso engravidar.

Ótimo Ano e Ótima Gravidez!

Anúncios

Jars Of Clay – Two Hands

Presente do meu mano véio SILVANO pra começar o ANO …….

Ah como se as MÃOS CORPO estivessem unidas no mesmo FAZER ……..

Paulo Freire – O Pedagogo da Liberdade

As mãos e os pés do Corpo.

 

Mãos e Pés

Por Levi Araújo

 

 

Aos teus pés irmão

trago as minhas mãos.

Pra tirar a poeira

de nossa humana condição.

 

Não há pé que não se suje

nas jornadas dessa vida.

Não há quem não precise

dessa limpeza santa e bendita.

 

São muitos descaminhos

de seres tão instáveis.

Não há erros e errinhos

só sujeiras inevitáveis.

 

Aos teus pés irmão

para sempre limpar.

Olhando os meus com atenção

e o pó que vem do nosso chão.

 

 

Aos teus pés irmão

trago as minhas mãos.

Para cuidar dos ferimentos

que revelam não haver um só bom.

 

Não há trilhar que não machuque

na jornada desta vida.

Não há chaga que não precise

dessa unção santa e bendita.

 

O viver é feito de tropeços

alguns expostos e outros não.

E o que está além dos desejos

é o ter na dor um bom irmão

 

 

O voltar aos teus pés

na caminhada vira vocação.

Pois, venha o que vier desta lida

mãos e pés de irmãos sempre se encontrarão.

 

 

Só o que AGREGA VALOR – Campanha COMEÇAR DE NOVO do Conselho Nacional de Justiça.

HÁ TRATORES E tratores!!!!

 

 

Onde está o Trator? Alguém conseguiu filmar?

 

Qual TRATOR mais aparece?

Qual TRATOR é mais danoso?

 

Na manhã de hoje, terça 27, os tratores iniciaram a derrubada da mata no interior da reserva indígena Bananal, para a construção do Bairro “sustentável” noroeste.

 

Cerca de 50 pessoas estão no local para impedir os tratores, mas às 13:00 chegaram as viaturas policiais para inibir os indígenas e manifestantes.

 

Os policiais alegam a legitimidade do ato com base em um TAC (termo de ajustamento de conduta) celebrado sem participação dos indígenas, IBAMA ou FUNAI.

 

O MPF no DF, por meio da procuradora Luciana Loureiro, encaminhou ofícios para os órgãos competentes para manter as obras sustadas.

 

A vigília continuará, é importante que as pessoas contrárias à esse empreendimento absurdo se mobilizem, quem puder, leve alimento.

Passei pelo gogó da Onça

ONÇA

 

 

 

O tempo em Tucumã e os 800 km de ida e volta nas PA – 150 e PA – 279, na companhia dos amigos Olavo, Débora, Lídia e Costinha, marcaram mais uma etapa significativa em minha história de vida e ministério.

 

Dentro do carro, piadas sérias e conversas engraçadas que ajudaram a matar as saudades dos velhos amigos e a começar a conhecer uma Lídia linda que transita entre a criança e a adolescente e o Costinha, um gigante de alma.

 

Lá fora, estradas perigosas com crateras e pontes assassinas, que segundo os meus companheiros de viagem estavam em excelente estado.

 

Nas margens da estrada até aonde os olhos alcançavam há mais gado do que do que gente espalhado pelo campo e mais, muito mais devastação do que floresta nativa.

 

Muita terra para poucas pessoas…, gados e pessoas com dignidades trocadas…e, sobretudo, riqueza e exuberância contrastando com muitos conflitos e violências.

 

Mas tem gente boa demais naquela região! Eita meu Brasil! E o prazer em servir aos batistas de Carajás foi fundamental nessa minha retomada de muitas jornadas pelas terras brasileiras, importantíssimo para que eu ganhe “ritmo de jogo” e crucial para que eu avance em minha jornada de autopercepção. Como pregador e goleador eu ainda estou fora de forma, mas eu chego lá.

 

Por lá eu encontrei uma esposa de pastor e outros líderes que me ouviram pregar nos encontros nacionais da juventude batista brasileira que aconteceram há anos em Belém, Recife e Niterói. Que saudades do DESPERTAR!

 

Pude ouvir testemunhos terapêuticos para a minha alma e memórias. Pessoas fizeram questão de dizer que eu tempo participação significativa na alegria e função que desempenham no Reino de Deus na construção de um Brasil melhor. Muito bacana!

 

A maior coinscidencia ficou por conta de minha participação como orador oficial no concilio de organização da Primeira Igreja Batista em Ourilândia do Norte.

 

Um dos pastores da Igreja é o Luciano que é casado com a Vânia e pai da pequena Ivy e do meu xará. Os Menezes Magnys afrimam que receberam o chamado de Deus para o ministério quando eu preguei em Tucuruí no ano de 2000. Sinto-me honrado e emocionado em saber que o primogênito do casal se chama Levi em minha homenagem.

 

Estou certo de que Deus está usando estas viagens – que Ele me disse que eu faria – principalmente para me curar.

 

Parei diante do monumento símbolo que revela entre outras coisas os métodos e parcerias dos latifundiários do Brasil, e diante de castanheiras mortas e queimadas eu pude recordar o massacre de pessoas em 1996 em Eldorado de Carajás.

 

Passando pelo “GOGÓ DA ONÇA”, um vilarejo formado por valentes castanheiros eu não pude evitar algumas comparações e reflexões pessoais.

 

O massacre que eu impus a mim mesmo com a participação tenaz e diligente de alguns terminou deixando marcas que jamais desaparecerão, mas o “GOGÓ DA ONÇA” me dá mais esperança, pois eu fui engolido vivo por tudo o que me aconteceu de 2003 até hoje.

 

Lembro-me do Profeta Jonas, ele teve o seu peixe e eu a minha onça. Ambos por GOGÓS TERRÍVEIS.

 

Todavia, as mesmas gargantas que nos engoliram também nos vomitaram.

 

Ninivitas pós-modernos! Preparem os ouvidos, pois eu estou invadindo as suas praias e estou com os pés e o coração na estrada.

 

Permitindo Deus eu retornarei em 2010 para pregar em Eldorado de Carajás e na cidade de Tucumã.

 

Estou esperando para voltar a abraçar pessoas, histórias e lugares que fazem muito bem ao meu coração e convicções.