Os Objetivos de Desenvolvimento do MILÊNIO.

OS ODM e o ABC.

  

Daqui a pouco eu estarei mais uma vez em um dos mais conceituados programa produzido pelos evangélicos neopentecostais.

 Trata-se do programa VEJAM da Rede Internacional de Televisão da Igreja do Missionário R.R. Soares.

 Depois de participar dos excelentes programas produzidos pelo Vereador Carlos Alberto Bezerra Junior, até onde sei, restou somente o Vejam Só com a sua proposta de debate de temas relevantes.

Entendo que um debate sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio em um programa evangélico é de suma importancia.

Imaginem um tema como este sendo debatido entre um seguimento religioso de tamanha capilaridade no tecido social brasileiro? Sem comentar nas igrejas e comunidades que estão fora do Brasil e acompanham regularmente a programação.

Há muito que se falar desde a concepção do projeto até hoje. Estamos há um pouco mais de 5 anos para o prazo definido como limite para esses primeiros Objetivos do Projeto do Milênio da Organização das Nações Unidas.

Todos nós sabemos que se houvesse vontade política dos governos e participação efetiva das instituições financeiras e filantrópicas mundiais não precisaríamos de ações a longo prazo.

Recentemente, com a crise, a mentira e hipocrisia foram reveladas novamente: Para se acabar com a pobreza e a miséria no mundo espremeram e terminaram aparecendo 3 TRILHÕES e quando a crise econômica mundial estourou logo apareceram 13 – TREZE TRILHÕES para que as instituições financeiras e corporativas que alimentam uma realidade mundial que precisa de ODM para tentar sanar as injustiças sociais e o caos ambiental.

O Brasil iniciou a sua participação nos ODM com o governo Fernando Henrique Cardoso e teve continuidade no Governo Lula procurando cumprindo as METAS estabelecidas.

Com a instituição do Premio ODM BRASIL o governo federal deu a sua contribuição na divulgação dos ODM e reconhecimento das práticas exitosas de governos e sociedade civil.

Entre os estados, o Paraná se destacou com a sua atuação com a marca ODM e entre os municípios, a cidade de Santo André recebeu o Prêmio ODM BRASIL. A prefeitura de Santo André foi a única cidade do Brasil a ter programas, projetos e ações voltados para cada um dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Em agosto de 2007, o governo municipal publicou o seu Relatório sobre a governança publica e os ODM.

O premiado projeto CIDADE FUTURO idealizado por Celso Daniel passou a adaptar os ODM à realidade da cidade de Santo André buscando junto aos atores sociais a construção de um novo modelo de Planejamento Estratégico Participativo a médio e longo Prazo para a cidade.

As guerras internas e as preocupações eleitorais e eleitoreiras de alguns agentes políticos do governo municipal prejudicaram sensivelmente o andamento dos trabalhos junto aos segmentos sociais em 2008 e a chegada do governo que afirmou virar páginas, acabou paralisando (ou enterrando de vez) mais um projeto de referencia internacional.

Bem, há muito que falar sobre o abandono do atual governo municipal de Santo André das iniciativas de participação cidadã respaldadas pela Constituição Federal e que chancelam as ações governamentais e revelam o interesse na transparência administrativa.

 E nas demais cidades de nossa região? Como poderemos seguir alem de receber um reconhecimento de uma prática aqui e acolá com o selo ODM? Obviamente que isso é muito importante, mas será que os governos municipais não podem ir além do que foi feito aqui em Santo André?

Bem, hoje à noite no programa VEJAM SÓ eu continuarei a esquentar esse importante debate.

Anúncios